“Tentaram me vincular ao comunismo para me desprestigiar”, diz chefe do Judiciário polonês

Edição Brasil no EL PAÍS María Hervás (Enviada Especial)

Rotundamente, não. Malgorzata Gersdorf, presidenta da Suprema Corte da Polônia, não pensa em deixar seu posto de trabalho. “Fui nomeada para um mandato de seis anos, como dispõe a Constituição deste país. E nenhuma lei nem decreto é capaz de mudar isto. Ninguém está acima da Constituição.” Em julho passado, a magistrada, de 65 anos, recebeu uma carta de demissão assinada pelo presidente da República da Polônia, Andrzej Duda, comunicando que ela estava no grupo dos 27 juízes que tinham atingido o limite de idade para continuar trabalhando.

Seguir leyendo.

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

%d bloggers like this:
Read previous post:
Inaugurada oficialmente la Peña Madridista Alberto Vitoria

“Es difícil que una peña lleve el nombre de un jugador, pero en este caso, había que hacer una fantástica...

Close