Grupo “Mulheres contra Bolsonaro” no Facebook sofre ataque cibernético

Edição Brasil no EL PAÍS Fernanda Becker

O grupo “Mulheres Unidas contra Bolsonaro” no Facebook, que ganhou ampla repercussão nas últimas duas semanas por ter reunido milhares contra o candidato do PSL, é alvo de uma escalada de ataques cibernéticos, que vão desde a mudança do nome da mobilização, trocado para um de teor a favor do militar reformado de ultradireita, à ameaça direta às moderadoras. Na madrugada deste domingo, 16, o grupo, que conta com um milhão de participantes e solicitações para participar e convites que alcançam 2 milhões de pessoas, ficou fora do ar, enquanto a campanha de Jair Bolsonaro no Twitter comemorava a mobilização de mulheres favoráveis a ele. No início da tarde deste domingo, o Facebook informou que, após investigação, "o Grupo foi restaurado e devolvido às administradoras”.

Seguir leyendo.

, , , , , , , , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

%d bloggers like this:
Read previous post:
Inda saca todos los plagios de la tesis de Sánchez y pone cardíaco a Iñaki López: “¿Cuántas páginas te quedan?”

POR JUAN VELARDE. Estaba claro que al presentador de 'laSexta Noche' no le hizo gracia el baño que se le...

Close