Extrema direita da Espanha quer fim da ‘Lei Maria da Penha’ local

Edição Brasil no EL PAÍS Pilar Álvarez, Isabel Valdés

O programa eleitoral do Vox – as 100 medidas que a agremiação apresentou na sua convenção no ginásio Vistalegre (Madri), já que disputou as eleições deste domingo, 2, na Andaluzia sem uma plataforma específica – inclui sem meias-palavras a revogação da lei contra a violência de gênero “e de qualquer norma que discrimine um sexo em relação ao outro”, rejeita o aborto coberto pela saúde pública e as listas eleitorais paritárias, ou seja, com igual número de homens e mulheres, e pede a supressão de “órgãos feministas radicais subvencionados”. A ideologia desse partido, que passou de 0 a 12 deputados no Parlamento andaluz, implica cortes de direitos e saltos para trás no que foi obtido nas últimas décadas pelo pelo movimento feminista. “São propostas de uma sociedade fascista que não reconhece as mulheres como sujeitos de direito”, avalia Justa Montero, feminista com ampla trajetória e uma das promotoras da greve feminista do último 8 de março, que levou milhões de mulheres às ruas da Espanha no Dia Internacional da Mulher. “Esta não é a mudança da qual a Andaluzia necessita, nem as mulheres, nem os homens, nem ninguém”, diz Lucía Avilés, porta-voz da organização Mulheres Juízas.

Seguir leyendo.

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

%d bloggers like this:
Read previous post:
Bolsonaro elimina Ministério do Trabalho, mas corta menos pastas que prometeu

Registro dos sindicatos ficará com sob comando de Sergio Moro. Novo Governo terá 22 ministérios, mas não há ainda titulares...

Close