Uma semana de terror e medo em uma Fortaleza refém das facções

Mesmo com a chegada de homens da Força Nacional, a onda de atentados no Ceará muda a rotina das cidades. Transporte escasso, falta de coleta de lixo e ataques a patrimônios públicos mantém a população em pânico