A carnificina de Daniela Thomas

Edição Brasil no EL PAÍS Joana Oliveira

Uma mosca desavisada pousa sobre uma planta carnívora e é devorada. Em seguida, entra em cena —em uma escura sala de jantar—  a anfitriã da mansão, Nora (interpretada por Drica Moraes) que observa e chora. Esses planos iniciais alertam ao espectador do perigo que espreita à beira da mesa d'O Banquete de Daniela Thomas, que, dois mil anos depois, reinterpretou o clássico de Platão em um encontro de amigos que comem, bebem, fumam, falam de filosofia e orgias, trocam ofensas e declarações de amor. A obra chegou aos cinemas nesta quinta-feira.

Seguir leyendo.

, , , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

%d bloggers like this:
Read previous post:
Atracón de fútbol tras el parón de selecciones: 25 días seguidos

Este viernes comienza casi un mes de mucho fútbol con más de un centenar de encuentros de equipos españoles en...

Close